Com a chegada dos 30, percebi como mudei minha forma de ver as coisas. Se antes eu queria estar sempre linda e arrumada, hoje, prezo pelo conforto. Não que eu ande desarrumada, mas seleciono as peças com mais cuidado.
Para ir trabalhar no Centro do Rio, com as calçadas cheias de buraco e sujeira, prefiro uma sapatilha ao invés de salto. Não vou de tênis, mas os saltos só saem de casa se tiver um motivo (nem que seja apenas ir ao cinema depois do trabalho). Chegar ao fim do dia com dedos e pernas doloridos, simplesmente para aparentar arrumadinha, não está mais nos meus planos.
E quando chove?! Bate aquele desânimo de pensar em sair de casa e andar quicando entre poças de água preta, meio arrastando os pés, pra não voltarem gotas na canela. Eu sei que todo mundo passa por isso! Tem gente que usa salto (que diminuem as gotas que voltam, mas cansam os pés), tem gente que recorre aos tênis, tem gente que recorre às botas. Tudo muito válido, mas andar de bota de couro, no início do outono carioca, é meio “fora de estação”, digamos assim…
Por isso, decidi comprar uma galocha. Sim! Aquela bota de plástico que crianças usam. Já há alguns anos namoro essa ideia, mas depois da ultima chuva, resolvi acabar com isso e comprar de uma vez.
E quando eu cismo com uma coisa, vou até o fim buscando tudo que posso. Olhei TODOS os sites que encontrei, procurando modelos legais e me encantei por umas de salto. Achei de uma marca que não era famosa e cara (tipo Moschino, Gucci, Chanel…) mas a loja é uma farsa e todas que compraram, quebraram a cara. Parti pra Melissa, mas parece que eles não fabricam mais.
Cheguei à conclusão de que não está mais na moda usar galochas (apesar de ter encontrado blogs falando delas, no meio do ano passado). Mas quem se importa?! Nunca fui muito de seguir tendências. Estava afim de uma, comprei e pronto. Procurei um modelo que não tivesse o ar infantil e me joguei no Mercado Livre. Paguei baratinho e, caso não gostasse, não ia ser um problema. Escolhi preta, mas com textura de cobra, na esperança de não parecer, exatamente, uma bota de plástico.

E aí, alguém pode dizer: “Ana, galochas são tããão… 2011”. Observe eu não me importar. Pode ser brega, mas da mesma forma que vemos mulheres despreocupadas em usar bota no verão/outono, podemos ver mulheres usando galochas. Por que não? Opinião dos outros? Caguei. Nós chegamos em casa com os pés sequinhos! 😉

Aqui em cima, as que gostei MUITO, mas não encontrei. Em baixo as famosas Hunter, queridinhas das celebridades, quando estavam na moda, lá em 2011. E lá na primeira foto,  a minha Píton.

(Imagens: http://www.calcados.com/files/2012/04/rrrainsalto.jpeg | http://cdn3.sarenza.net/static/_img/productsV4/0000038879/HD_0000038879_65496_04.jpg?201308181738 | http://apolinariopassos.com.br/lovemojitos/wp-content/uploads/2014/11/galochas-hunter_bg.jpg)

Disqus

casadocecasa

Wordpress

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *