Semana passada foi o dia mundial do café (14/04). Pros outros, porque pra mim, todo dia é dia. Não consigo acordar e não tomar uma xícara. Então, em homenagem ao nosso amado, vamos falar de máquinas?

Elas entregam um espresso justo. Pelo menos, todos terão o mesmo padrão. Digo isso porque tenho uma máquina comum e, para usá-la, tem que fazer curso. E não, não estou exagerando, para parecer dramática, tem toda uma técnica para fazer a extração correta. E é por isso que essas máquinas de cápsulas são tão práticas e fazem tanto sucesso. A gente só precisa encher o compartimento de água e escolher o sabor.

Atualmente existem algumas marcas que disputam o mercado e as mais famosas são Nespresso e Dolce Gusto. (Tem a Tres, da três Corações, que usa tecnologia italiana e apesar de ter entrado com força no mercado, com publicidade e vários sabores de bebidas, ainda não tive a oportunidade de experimentar, então, não posso falar.) Vamos à batalha:

Design e usabilidade:

NESPRESSO
– Compactas e bonitas. A gente percebe que teve um designer que pensou naquele cliente sofisticado.
– As máquinas mais elaboradas (e mais caras) tem compartimento para leite vaporizado.
– Descarte automático das cápsulas. Elas caem em um compartimento dentro da cafeteira, para serem retiradas depois.
– Todas tem o volume ideal programado. Voceê escolhe se quer ristretto, espresso ou lungo. Quando coloca a cápsula e liga, ela para automaticamente no volume que você definiu.

DOLCE GUSTO
– O modelo mais barato (Piccolo) parece a empregada dos Jetson. (é a que tenho e a chamamos, carinhosamente, de cabeçudinha.)
– As máquinas são basicamente iguais. Nenhuma tem mais tecnologia que a outra. A única diferença é capacidade de água, cor e formato. Pague mais, pela beleza.
– Quando acaba de extrair o café, você tem que retirar a cápsula e jogar fora. Para usar novamente, tem que liberar o espaço manualmente. Inclusive, fica um bom tempo pingando café, só para se levantar a alavanca ou tirar ela dali.
– Se você quiser pagar “pouco” na máquina e comprar a Piccolo, saiba que tem que ter bom olho. É que, a não ser que você tenha xícaras com medidas, fica difícil saber quanto é 30ml ou 120ml, no olhômetro. Esse modelo só tem uma chavinha quente / frio que você desliga quando quiser. Se esquecer ou se distrair, já era.

 

Sabores:

NESPRESSO
– Somente variações de café. São 23 tipos.
– Os melhores grãos. Não gosto muito de usar essa palavra, mas é o café “gourmet”. São sabores selecionados para os amantes da bebida e que gostam de experimentar e conhecer os mais diferentes tipos que tem pelo mundo.
– Tá ruim de grana? Existe uma infinidade de genéricos nos mercados, compatíveis com o padrão de cápsula dessa máquina. (quanto ao sabor, não sei dizer.)

DOLCE GUSTO
– 6 tipos de café puro, 6 tipos com leite, 4 chocolates, 2 chás gelados, 2 chás com leite.
– Tem u sabores que parecem café solúvel. (whaaaaaat?!)
– Não tem cápsulas genéricas. No máximo essas reutilizáveis, para por o seu pó. (tenho, mas ainda não conseguimos usar de forma satisfatória.)

 

Preço:

NESPRESSO
– Os modelos mais básicos (lembrando que todos tem medida certa) custam em torno de R$400.
Cápsulas: R$1,75 cada, as mais baratas, mas acho que tem mínimo de 10 por compra. Para comparar: 16, sairiam a R$28.
– Só vende nas lojas próprias e no site.

DOLCE GUSTO
– Não são tããão mais baratas como falavam. O modelo simples (Piccolo, esse sem controle de medida) custa R$380. Se quiser saber quanto de água vai despejar na sua xícara, tem que dar, pelo menos, mais R$100. (O que a deixa MAIS CARA que a Nespresso.)
Cápsulas: caixa com 16 cafés ou 8 cafés e 8 leites, em média, R$24
– Tem em qualquer mercado maior.

Conclusão:

Eu acho um desperdício gastar dinheiro em 8 cápsulas com leite em pó. Mais ainda com Nescau!!!
Só compro os cafés, geralmente o lungo, e faço espuma com um batedor. Então, no final das contas, descobri que deveria ter comprado uma Nespresso, que apesar do preço, me permitiria experimentar sabores diferentes e escolher o meu preferido. E claro, pela qualidade da bebida oferecida, que é pensada para quem realmente busca os melhores sabores.

Mas cada um tem que ver sua real necessidade. Quem quer gastar menos e prefere a praticidade de bebidas prontas, ou quer a opção de gelados, por exemplo, vai de Dolce Gusto, que é mais democrática, mais “pra toda a família”, onde cada um tem seu gosto.

*Eu e namorado costumamos fazer essa comparação com tudo… dizemos que a Nespresso é a Apple (super preocupada com design e qualidade) e a Dolce Gusto um Android qualquer (é democrático, tem muita variedade, mas deixa um pouco a desejar). hehe

Disqus

casadocecasa

Wordpress

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *