Parece que de vez em quando, um assunto vira moda e todo mundo fala a respeito. E parece que a bola da vez é o conceito de armário-cápsula ou minimalista. Basicamente, consiste em escolher um número reduzido de peças para vestir, que sejam funcionais permitam muitas combinações entre si, expandindo as suas possibilidades.

Em outras palavras, é não sair comprando tudo o que vê pela frente, só porque achou bonito, mas que acaba usando poucas vezes. No lugar desse consumo desenfreado, você pensa e planeja o seu armário, tendo somente aquilo que é necessário.

Por exemplo, a dona do blog un-fancy.com, e do guarda-roupa da imagem aí de cima, tem somente 37 peças, para cada estação. (Se quiser aderir ao movimento, lá no blog dela tem um planner completinho para download que vai te ajudar a montar o seu.)

Mas o que eu quero dizer é que cada vez que vejo mais uma pessoa falando sobre isso, penso que a minha vida inteira eu tive um armário-cápsula e não sabia. Só não tinha esse nome chic. Mesmo depois de começar a trabalhar, como a grana era curta, eu sempre tive que escolher bem as roupas que queria, porque não era sempre que dava, então acabava ficando no básico. Até hoje, comprar roupa é só no início do ano e olhe lá.

Por isso tudo, nunca pirei nas estampas e formas, ficava naquele clássico atemporal e cores mais sóbrias, sabe? E isso acabou definindo meu estilo de vida e de me vestir, consequentemente.

Nunca contei, mas tenho quase certeza de que se dividir o que tenho hoje, dá algo em torno disso, pra cada estação.

O que sei é que aprendi cedo a escolher peças mais funcionais e a lidar com o limite de roupas. Aprendi também o valor do dinheiro e nunca fui aloka que dá uma fortuna em uma blusinha de malha da Cantão.  Hoje a gente vê o sucesso das fast fashions, como Forever 21, que tem exatamente o mesmo conceito e qualidade de uma C&A, só com um marketing melhor por trás e uma seleção mais apurada de peças.

Eu prefiro ter mais, que mesmo durando menos, seja mais barato. Nunca liguei pra marcas. E tenho gostado de ver esse movimento do armário-cápsula, porque acho, de coração, que o consumo está fora de controle. As pessoas tanto perderam a noção de valor quanto de quantidade de coisas acumuladas. Que bom que as pessoas estão começando a ter mais consciência de suas escolhas. Se todos fizermos isso, o mercado muda.

E já está mais do que na hora de mudar.

 

Disqus

casadocecasa

Wordpress

4 respostas para “Já ouviu falar em armário cápsula?”

  1. Oi, Ana! Fui fã do Unfancy desde o começo (tanto que reconheci o guarda-roupa dela antes de você citar o blog, acredita?) e gosto muito do conceito. Tenho diminuído cada vez mais o meu consumo de roupas, principalmente depois que vi alguns documentários sobre as fábricas que ficam em países pobres contratadas pelas grandes cadeias. Faz você rever muito seus conceitos!

    • Oi, Rosa! Eu conheci o unfancy agora, pelo teoria criativa, que também está nessa onda de armário-cápsula. Eu só faleu sobre, porque acho curioso o assunto se espalhar assim pela blogosfera. Mas desse mal nunca sofri. O meu é super contido.
      Obrigada pela visita!
      beijos

    • Obrigada pela sua visita, Sara! Que bom que gostou do post. Eu adoro ter peças que não saem de moda tão fácil. Sempre fugi das tendências.
      Vou passar lá no seu blog. Adoro conhecer mundos novos. 🙂

      beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *