Seguindo o post passado, resolvi trazer mais 6 dicas pra complementar a ideia e ajudar quem também precisa. E vou te dizer, pra mim, essa 6 é a mais difícil de todas!

E no próximo vou compartilhar o que estou fazendo pra me ajudar. Vem comigo…

7. Não se sabote!

Uma das coisas que me fez engordar foi auto-sabotagem pura. É algo do tipo: deu vontade de comer um biscoito? Só dessa vez, não como sempre. Deu vontade de comer lasanha? Só dessa vez, não como todo dia. Pão com ovo? Não é todo dia e é fim de semana… Entende? Uma coisa errada todo dia, faz uma vida inteira de alimentação errada!
E mais: não é porque é fim de semana que tá liberado comer besteira. Tem que manter a disciplina, senão vai tudo por água abaixo. Faço compensações do tipo, menos no café da manhã, pra ingerir mais no almoço, ou pulo um lanche, quando consigo segurar, para comer uma besteira depois. Não é o ideal, porque a qualidade das calorias importa muito mais que o número, mas ajuda a segurar dentro de um limite, caso queria se permitir.
Outra coisa importante, é tentar manter tudo que for sabotante fora de casa. E está aqui meu maior desafio: moro com pessoas que não estão nem aí pra dieta e adoram comer, então sempre tem bolo, biscoito e doces em casa, além de ter que fazer algo especial só pra mim, se eu não quiser comer fritura todo dia. O ideal seria ter a colaboração de todos, mas por aqui é impossível.

8. Açúcar atrai açúcar

Já fiz o teste: não comia sobremesa, um dia comi uma fatia de torta e no dia seguinte o cérebro me lembrou da torta. No outro também… Funciona assim, quanto mais doce a gente come, mais vontade tem. Se reduzimos o consumo, o corpo para de sentir aquela vontade arrebatadora. Então, é de grande ajuda tentar diminuir a quantidade que se ingere ao longo do dia.
Se for inevitável, tenta trocar o refinado pelo demerara ou mascavo. E também reduzir a quantidade de colheres.
Na sobremesa, trocar a torta ou o chocolate por uma fruta.

9. Faça um plano alcançável

Claro que é necessário saber onde se quer chegar. Eu, por exemplo, sei que preciso perder 8kg. Mas não vou seguir uma dieta maluca e perder tudo em 30 dias. Se demorar 6 meses ou 2 anos, que seja. Porque eu entendo que preciso mudar, antes de mais nada, meu cérebro, para então mudar meu corpo.

10. Entenda seu corpo e queira melhorar, não seguir um padrão

Pode ser muito frustrante querer ficar magérrima e não conseguir nunca chegar lá. Posso estar falando besteira, mas acho que é por aí que surgem os distúrbios alimentares.
Eu sempre me contentei com o que tinha. Não dava pra me deprimir porque queria ser mais alta, loira e com perfil de modelo, se sou o oposto! Sempre gostei de ser baixinha e cheia de curvas. Mas isso não quer dizer que goste da “pochete acoplada na barriga” e das celulites que tenho na bunda.
Então, meu objetivo é “apenas” melhorar essa forma que tenho. E indo de leve, sem neurose. Se a cada semana eu perceber uma pequena melhora em relação a anterior, já está ótimo! Vou seguindo com meu plano, sem me cobrar demais, até porque isso gera estresse o que pode fazer eu me descontrolar e descontar na comida. Não queremos isso, certo?

11. Comece o quanto antes

Esse ano completei 30 anos e não acreditava quando diziam que o corpo muda. Parece que meu metabolismo enferrujou! E percebi que, de fato, agora é ladeira abaixo.
Então, se puder te dar um conselho: comece logo! Se tem menos de 30, aproveita. Se tem mais, me dá a mão, que estamos no mesmo barco.
Brincadeiras a parte, começar logo significa parar de adiar. O nosso corpo só quer saber de hambúrguer e batata frita, é genético, a gente tem que forçar a barra pra ele entrar no eixo. Não deixa pra segunda, começa hoje! Vai fazer uma caminhada, diz não paquele milk shake…

12. Corte o refrigerante e o álcool

Essa dica não é pra mim, mas vai ver, é pra você. Eu nem lembro da última vez que bebi qualquer refrigerante. E desde que me entendo por gente, sou assim. Simplesmente não gosto. No máximo um golinho de iced tea (do namorado), mas só se estiver realmente com sede e não quiser pedir uma garrafa de água.
Também não gosto de cerveja. No máximo UMA taça de vinho.
Todas essas bebidas tem muitas calorias e as vezes a gente esquece desse detalhe, que pode acabar com uma dieta.
Uma opção além do chá natural é saborizar a água. Tem várias receitas por aí. Pro verão são ótimas!

Como eu disse no outro post, estas são apenas dicas, procurar um profissional para auxiliar é essencial! Mas espero que de alguma forma, te ajude também.

Imagens: 1 | 23 | 4 | 5 | 6

Não deixe de curtir a página do blog no Facebook!

Disqus

casadocecasa

Wordpress

2 respostas para “Semana Saúde – + 6 dicas para um corpo melhor”

  1. Me saboto horrores. Todas as vezes. É só começar a andar na linha que, acredite se quiser!, me bate uma vontade louca e incontrolável de comer PAÇOCA. Tem cura isso? rsrs Mas é bem como você falou, não dá para abrir exceções. Pelo menos comigo, isso não funciona. Tô sempre no 8 ou 80, sabe. Então tem que ser um "regime de quartel" mesmo. Mas olha, é tão difícil… Vivo num dilema enorme entre ter uma vida saudável e ser feliz comendo e bebendo tudo que amo. Só que não posso mais. Venho de uma família com histórico de cardiopatas (minha mãe se foi aos 35 anos), então a minha hora de mudar é realmente agora. Obrigada pelas dicas! É sempre muito bom e estimulante saber que não estou sozinha nessa.

    Amei conhecer o seu blog! É realmente inspirador. Quando puder, vem conhecer meu cantinho também! 🙂

    Um beijo no coração!

    http://www.jardimdocoracao.com.br

    • Obrigada pela visita, Alice!

      E olha, super te entendo! Eu começo a fazer dieta e me pego pensando: "por que me privar das coisas boas, se posso morrer amanhã?" ou "Deixar de comer aquela torta, só pra ficar mais magra, pra quem?" Penso nisso tudo! Mas a saúde é muito importante. Acho que a gente tem que encontrar um equilíbrio em tudo… se permitir algumas coisas, compensando em outros momentos.
      Eu, por exemplo, não consigo essa esquema de quartel, porque uma hora surto e saio comendo o mundo! Comigo funciona trocar um pouco de feijão, por um chocolatinho, hoje e outro depois de amanhã… sempre vejo se não exagerei e ai me permito um agrado. Mas sempre analisando se as calorias realmente valem a pena (jamais trocaria qualquer coisa por fandangos, por exemplo).

      Agora, vontade de paçoca é engraçado! E amendoim ainda faz bem, né? E eu que, automaticamente, fico com vontade de bolo, doce de leite, torta alemã… é só eles aparecerem na minha frente. Vontade de fruta ninguém tem… 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *