No post passado expliquei que, para mim, a parte mais difícil da mudança de hábito é não cair em tentação, vivendo cercada de besteiras. Por isso desenvolvi uma forma para resolver esse problema, que é, simplesmente, facilitar minha vida. Sim. É só separar um dia para preparar todas as refeições da semana. (E pra ver se estava fazendo certo, voltei a usar o app My Fitness Pal. Onde salvo os alimentos e as receitas que consumo, além dos exercícios.) Levei cerca de 3h para fazer tudo (segundo o app, gastei 366cal pra fazer isso). E em 2 semanas não passei do limite de 1200cal nenhum dia!

Eu sei que assim acabo não tendo muitas possibilidades e variações, mas ainda prefiro manter refeições parecidas, por 7 ou mais dias, do que ficar com preguiça e acabar comendo o que tiver na mesa (que geralmente envolve muito carboidrato e gordura).

E eu sei que existem inúmeras receitas de baixa caloria, mas prefiro me manter no básico, pra me acostumar ao saudável. Depois, quando estiver no embalo, aí eu piro nas receitas. Fora que estou tentando manter a ingestão do mínimo de calorias possível. Até sobrou espaço pra 2 brigadeiros e bolo de chocolate, veja só! hehe (Eu sei que não me ajuda, mas um dos maiores prazeres da minha vida é comer, então ficarei muito triste se me privar de absolutamente tudo. Como mesmo!)

Veja bem, essa foi a forma que EU encontrei de me adaptar ao ambiente que não me ajuda. Se aqui em casa só se come arroz branco, eu tenho que fazer o integral separado. Se o frango tem molho gorduroso, eu faço o meu grelhado ou com molho mas só um pouquinho de óleo de coco…

Quer dicas de alguns alimentos que jamais devemos ingerir, na dieta? A Luciana do blog Levitando fala de 7 deles! Clica aqui.

As duas primeiras semanas foram assim:

SEMANA 1:
– Separei 5 porções de frango e fiz 3 grelhados, com um fio de óleo de coco e as outras duas do modo xing-ling, que mostrei outro dia.
– Um dia passei mal e não comi, no outro a proteína foi ovo cozido. Mas aí feito na hora, porque né…
– Fiz exatamente 7 porções de arroz integral. Separei 3 colheres em uma forminha e congelei.
– Meia beterraba e uma cenoura médias deram pra 5 dias. Ralei e guardei em zip-locks separados, ficaram frescas até o fim.
– Já deixo alface, espinafre e tomate cereja lavados, em um pote.
– Amo feijão e como dias alternados. Aí pego o que tem da casa mesmo.

SEMANA 2:
– Fiz mais um copo de arroz integral que me rendeu 12 porções! Aí, pra fazer 2 semanas, é só tirar um dia pra um macarrão e outros 2 pra batata doce cozida (feita no dia).
– Cozinhei no vapor chuchu e abobrinha, pra 3 dias.
– Lavei couve-flor e brócolis para cozinhar no meio da semana. Coisa rápida.
– O frango rendeu 7 filés grelhados em um fio de óleo de coco e mais 2 porções ensopado com tomate, cebola roxa, pimentão verde e salsinha. Eu sempre penso nos nutrientes que vou ingerir.

Daí na hora do almoço é só pegar a proteína e uma porção de arroz e esquentar. Junto folhas e legumes e está pronto um almoço rápido e super saudável.

Preferia que fosse tudo fresco, feito no dia e sei que assim os alimentos perdem algumas propriedades, mas na correria, eu me conheço, sei que iria acabar pegando o que ja tivesse pronto na mesa, então ainda é melhor.

 Frango grelhado todo mundo conhece, esse é o outro que fiz pra complementar

Arroz pronto pra congelar. Depois vai pra um pote que ocupa menos espaço

Sei que assim estou me alimentando muito bem e me nutrindo de forma correta. Mas se tem uma parte ruim disso tudo é que eu AMO pão, mas preferi me afastar dele. No café da manhã, como uma tapioca com manteiga, uma fruta e café com leite.

No lanche da manhã é fruta, no da tarde vai café ou chá com biscoitinhos integrais e depois, pouco antes de treinar, como uma banana.

E além disso, fiz um panelão de sopa de legumes e congelei 4 conchas/ pote, para ser meu jantar. Essas rendeu 9 potes e tinha: 2 berinjelas médias, 1 abobrinha, 2 nabos, 1 cenoura, 1 chuchu, 1/3 espinafre e 1/4 de alho poró. E me permito acompanhar com uma tapioca com manteiga, porque minha intenção é me sentir alimentada, para não escorregar. Aí se der mais fome, depois tomo meio copo de leite (integral, porque ninguém merece desnatado!).

Não passo fome e ainda estou dentro do limite diário!

Não fica bonita, mas o importante é se alimentar!
(E o que eu tinha na cabeça pra colocar um garfo na foto?!)
Não deixe de curtir a página do blog no Facebook!

Disqus

casadocecasa

Wordpress

2 respostas para “Semana Saúde – como eu tento não me sabotar”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *