Outro dia me peguei pensando nisso. E esse pode ser um exercício muito difícil, para algumas pessoas, como no meu caso. Comecei pedindo a opinião de algumas pessoas, sobre as coisas que eu faço e a palavra “clean” me deu aquele “click, sabe? Daí comecei a observar fotos das coisas que me agradam, decorativamente falando, e chegue à conclusão de que meu estilo tende pro minimalismo urbano.

“Desde os anos 90, presenciamos uma forte corrente minimalista no design. A célebre frase “Less is More”, do arquiteto Mies Van Der Rohe, se tornou um hino entre designers, estilistas e todos diretamente ligados à estética. A busca da forma mais pura, livre de excessos, permeou todos os campos de conhecimento e comportamento do homem. O estilo italiano e escandinavo tornou-se referência no mobiliário e as proporções tornaram-se mais baixas e alongadas; os puxadores saem de cena para que a superfície apareça mais, assim como o primoroso acabamento. ”
(texto tirado do site da TokStock)

Parando para pensar nos meus trabalhos do curso, desde o primeiro, mesmo com toda a falta de conhecimento, eu já tendia para um design mais clean. E até hoje eu busco aplicar essa estética às coisas que faço, sejam impressos, fotos ou DIYs. Se for pensar em decoração, eu misturaria o industrial com o escandinavo. Adoro a funcionalidade e simplicidade das formas, mas preciso de um aconchego, porém organizado e sem objetos demais expostos. Tipo isso:

 

 +

 +

 

Formas simples estampas lineares, padronagens geométricas, muito preto e branco, paredes limpas e claras, estratégicos toques de cor. Estruturas aparentes  e objetos funcionais. O sofisticado do metal com um toque aconchegante de madeira e plantas. Mas tem que ser tudo muito organizado. Confuso, porém, é isso.

Se você está reformando um cômodo ou vai se mudar e quer tudo do jeito que sempre sonhou, o primeiro passo é traduzir o que você quer! A tendência da maioria é sair comprando / pegando um monte de peças que achou bonitinhas e enfiar no ambiente. Depois de um tempo enjoa e começa a trocar tudo, porque não traduz mais o seu gosto. Não adianta você comprar uma almofada toda trabalhada no floral, porque achou linda na loja e estava em promoção, se na verdade gosta mesmo é de bolinhas pretas no fundo branco, certo?

Por exemplo, você nunca vai ver uma profusão de estampas num ambiente meu. Perceber isso é fácil, porque é uma questão de gosto. Mas identificar os elementos que realmente me agradam, na hora em que se tem aquela “tela branca” na frente, vai fazer travar.

Eu sempre trabalhei com design e ter essa atenção ao que eu estou vendo se tornou algo comum na minha vida. Mas nem todos lidam diariamente com formas e cores e acabam não se acostumando a interpretar o que veem. Então, se você quer descobrir o estilo que te agrada, um bom exercício é pegar algumas imagens de ambientes e objetos e tentar perceber o que tem ali, esteticamente falando. O Pinterest é um ótimo lugar pra ajudar!Imagens: 1 | 2 | 3

Não deixe de curtir a página do blog no Facebook!

Disqus

casadocecasa

Wordpress

6 respostas para “Você sabe qual o seu estilo?”

  1. Ana, esse post realmente inspirou meu coração. Como é difícil o caminho do autoconhecimento. Mas também deve ser gostosa a sensação de se encontrar e se reconhecer novamente. Continuo nessa busca e, em relação ao design, tudo que não sou é minimalista. Amo esse estilo, mas acho que sou maximalista, isso sim! rs Tenho dificuldades em lidar com estampas, até no vestuário. O que me inspira, na verdade, é uma busca quase obsessiva por harmonia, simetria, beleza e perfeição, não importa o estilo. Deve ser culpa do ascendente em Virgem, só pode.
    Mas respondendo à sua pergunta, no título do post… não, eu não sei qual é o meu estilo.
    Um beijo, flor!!

    • É muito difícil mesmo! Mas quem trabalha com formas, cores e essas coisas, as vezes precisa se conhecer, pra saber o caminho que seguir. Eu sei que estou errada, mas só parei pra pensar nisso recentemente.
      E você já tem um caminho… sabe que é o oposto ao meu. Você sabe o que te inspira, sabe o que te agrada. Não precisa dar nome, só sentir mesmo. E acho quase impossível achar alguém que se encaixe num só. Somos a mistura de muitas coisas, muitas referências.

      Obrigada pela visita!
      Beijo.

  2. Oiii Ana, refletindo sobre o seu post, vejo que sou bem oposta ao estilo minimalismo ..
    Eu não sou muito organizada, mas preciso de cores. Gosto muito do estilo indrustrial, com essas estruturas aparentes com a combinação com o inox, porém acho que sou meio boho chic ou boêmio como disse a Thamyrez, também adoro uma estampa, principalmente se for geométrica..rs
    Beijos

    • Daí a gente vê que essa história de que cada um ser único, é bem verdade, né? Acho linda essa coisa de estarmos em um "meio próximo" e ainda assim, cada uma ter seu próprio estilo e particularidades e ficarmos todas bem e em paz. E ainda podemos ter ideias com as referências outras! <3

  3. Oiii Ana!

    Eu simplesmente amo esse tipo de post! Nos faz pensar sobre nós mesmos! Você é total clean, adoro o seu estilo e acho que você faz isso com maestria. Eu não consigo ser clean, acho que tendo mais para caos colorido e estampado!!! Hahaha. To brincando, mas eu acho que se eu fosse me definir seria o estilo boêmio!

    Beijos, querida! Thamyrez

    • Sim! Você é bem do boêmio, mas essa pegada neon é de outro estilo, que não sei qual. (Confesso que não sou muito das nomenclaturas…
      Não sei se consigo assim tão bem, não, mas de qualquer forma, obrigada. 😀
      Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *