As vezes, parar um pouco e se observar, faz a gente descobrir novos interesses, ajustar a rota e seguir outros rumos. Nesse post vou te contar sobre como olhar para dentro foi importante no desenvolvimento de uma nova marca. E no final tem umas dicas e um exercício pra te ajudar também.

 

Você sabe como o blog começou?

 

 

Foi lá em 2014, como um diário para guardar referencias pra uma futura casa, que até hoje não veio. Nessa época eu me esforçava pra que nenhum conhecido soubesse da existência dele. Um ano depois, transformei em um espaço para compartilhar meu olhar sobre as coisas legais que tem no mundo. Trocando, interagindo e procurando outras pessoas interessadas no universo das artes e da criatividade, que acabava passando pelo tema inicial: a decoração.

 

Várias coisas aconteceram de lá pra cá, e muito além da pequena frustração de não ter a minha própria casa, eu comecei a perceber que não queria ficar falando sobre decor, simplesmente porque eu não tenho conhecimento suficiente pra isso! Percebi que o fio que conectava tudo o que eu fazia com o blog era, de fato, a criatividade. Em todas as suas formas e aplicada ao meu estilo de vida que é o DIY. E foi aí que algumas coisas começaram a me incomodar.

 

Colocando em uma caixinha

 

 

Eu criei uma marca que fala sobre casa (doce casa), mas no decorrer de 3 anos de posts semanais eu nunca falei de teorias de decoração ou arquitetura. Falava mesmo era de arte, design e todas as coisas que estão nesse universo criativo. Então me encontrei meio que num limbo. Eu não estava no grupo da decor, mas, ao mesmo tempo, não falava diretamente com a galera criativa.

 

Aí parei de ter vontade de escrever sobre tudo. Liguei o piloto automático e só achava graça em bolar projetinhos diy. Foi nessa época em que comecei a fazer a maioria deles pra casa do namorado que estava em transição, então, sim, eles até eram pra decorar espaços, mas o que me satisfazia mesmo era pensar, inventar e achar soluções com orçamento, materiais e aparatos restritos. Pensar criativamente pra resolver um problema, sabe?

 

Resumo da ópera: eu mesma estava confundindo meus leitores. (Obrigada a você que ficou aqui e continuou me acompanhando e curtindo os projetos! <3)

 

Quem me conhece mais de perto sabe que desde o meio do ano passado (pra ser mais exata, tem 1 ano) eu falo que quero mudar o nome do blog. Era um incômodo que eu não sabia propriamente dizer porquê, mas sentia que algo não estava certo. Pois é, essa linda conclusão a qual cheguei aí em cima só aconteceu bons meses depois…

 

E aí, vamos falar sobre auto conhecimento?

 

 

Eu parei um tempo pra refletir sobre o que me movia. Destilar mesmo! Pegar papel e caneta e escrever sobre meus interesses e por quês. Sair do piloto automático e refletir sobre meus fazeres e motivações.

 

E sempre dois posts ficaram martelando na minha cabeça: “6 FORMAS DE EXERCITAR SEU OLHAR PARA POSSIBILIDADES CRIATIVAS” (clica aqui pra ler) que pra mim é o resumo do que eu falo em todo o blog e o “VOCÊ SABE QUAL O SEU ESTILO?” (clica aqui pra ler) que foi o post que mais me fez refletir sobre mim mesma.

 

E, desde o início, o blog em si é a junção disso. É um reflexo de quem eu sou. Então hoje eu não quero mais, por causa de um nome, me sentir amarrada a um tema que não domino e só me afasta de uma galera que tá na mesma vibe que eu. Entende?

 

Eu percebi o que precisava mudar, visualizei como gostaria que fosse, criei coragem, e fiz! (Me ajudou, jogar isso pro mundo.)

 

Vim dividir algo contigo… é que, enfim, posso dizer que muita coisa está pra mudar por aqui. Depois de meses refletindo sobre o que me incomoda e os porquês, chegou a hora de fazer a transformação que há tanto queria. Depois de uma semana inteira de trabalho intenso, agora sim estou pronta pra… começar! No momento estou mesmk só no início, então não sei exatamente quando tudo estará pronto, alinhado e construído. Mas eu precisava vir compartilhar minha felicidade de, finalmemte, ter tido a clareza que faltava, porque isso também diz respeito a você que me acompanha. Porque se pra além da decoração, aí desse lado tem uma pessoa CRIATIVA, então já adianto que tudinho que pretendo fazer e compartilhar aqui é pensando em você! 😉

Uma publicação compartilhada por Ana Cantarini | annima.cc (@annima.cc) em

 

Outro dia postei essa foto no Instagram dizendo que naquele momento estava pronta pra começar. Foi naquele dia que, enfim, amarrei tudo que estava solto. Foi quando senti necessidade de me desafiar e estabeleci um prazo. Contei pra todo mundo e assim firmei um termo de responsabilidade comigo mesma: não tinha mais volta.

 

 

Tem algo na sua vida que não está te satisfazendo e você quer umas dicas pra tentar se achar também?

 

PARE por um tempo, mas estabeleça um prazo. Pode ser 1 dia, 1 semana, 1 mês…;

RELAXE. Tente se dedicar a um hobbie, ler um livro… tire a mente do automático e do problema;

QUESTIONE. Se pergunte se aquela coisa te completa ou o que te completaria;

RELEIA / REPENSE tudo que já fez. Muitas respostas já estão aí e você só precisa enxergar;

– como diria Elsa: “LET IT GO!”, não fique se prendendo ao que você já quis ou já foi um dia e deixe pra lá. Se reinvente e renove, se for preciso.

 

Entendendo seus interesses e decifrando seu propósito

 

 

Preparei um workbook com 5 exercícios pra te ajudar a olhar para dentro e achar o seu fio que conecta tudo. Você pode baixar gratuitamente, clicando no botão abaixo.

 

CLICA AQUI PARA FAZER O DOWNLOAD

Ah! E não precisa ser uma mudança radical, não! Pode ser só um ajuste de rota. Basicamente estou mantendo tudo o que já fazia e não pretendo parar de falar sobre o que sempre falei. Esse é mesmo o meu universo. A diferença está no meu posicionamento a respeito de tudo, inclusive da minha imagem pessoal e da marca sob a qual tudo é falado e mostrado. Entendeu?!

 

Por exemplo, você é professora, mas ama artesanato e acabou de descobrir que é cozinhando que tem várias boas ideias? Tudo bem, você pode fazer todas essas coisas ao mesmo tempo. Tudo é repertório e experiência que quando prestamos atenção, faz a gente se conhecer cada vez mais e se alinhar ao nosso propósito.

 

Você só precisa descobrir como misturar isso tudo e empacotar de uma forma “entendível” pra entregar pro seu interlocutor.

 

Mas não se engane, não é nada fácil! Dói. A gente quer parar e voltar pro automático, a gente se sente uma farsa… mas só assim conseguimos amadurecer e por as ideias não mais no lugar: mas em prática!

 

 

***

Pequeno aviso:

Durante o mês de junho vou aproveitar o gancho do nome novo e falar bastante sobre marcas. Então, se você:

  • Se interessa, te convido a voltar semanalmente, deixar suas perguntas e opiniões. Vamos conversar sobre esse tema que tanto amo!
  • Tem uma amiga que tem uma marca e acha que ela precisa de umas dicas, compartilha o link e vamos ajudar mais pessoas!
  • Não tem interesse (não entendo como, já que somos todos marcas pessoais, mas…) fica tranquila que em julho os posts vão ser mais mesclados, como sempre foram. 😉

 

Disqus

casadocecasa

Wordpress

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *