No planner 2018 eu disponibilizei um exercício chamado “Roda da Vida” e agora vou explicar como funciona e os benefícios que você pode tirar dele.

 

 

Antes de tudo, se você ainda não conhece o planner, vem cá, clica aqui: Planner Vida dos Sonhos 2018. 😉

Agora sim, podemos começar a falar sobre a Roda da Vida. Se você nunca ouviu falar a respeito, ela é um exercício de autoconhecimento, bastante utilizado por coches por aí, onde a gente consegue analisar cada área macro da vida e atribuir uma nota referente à nossa satisfação em relação a elas.

 

Como funciona?

Eu já vi a Roda ser dividida em 7, 8, 10 e até 12 partes. Decidi adotar o modelo com 8 porque foi a forma do primeiro exercício que eu fiz e acho um número suficiente pra englobar todas as áreas importantes da nossa vida.

A definição de cada espaço costuma variar também. Se você jogar o termo no google, vai ver uma variedade de nomes… e aqui quero te dizer que vou explicar as áreas clássicas desse exercício, mas depois voltarei pra editar esse post com um vídeo que já está pronto, só esperando pra ser publicado, onde te proponho um jeitinho alternativo de fazer a Roda da Vida.

 

As áreas

SAÚDE • ESPIRITUALIDADE • DESENVOLVIMENTO PESSOAL • LAZER • TRABALHO • FINANÇAS • RELACIONAMENTOS • CONTRIBUIÇÃO SOCIAL

Essas são as mais comuns, mas eu já vi: intelecto, felicidade, equilíbrio emocional, realização e propósito, criatividade, tempo, casa… enfim, vários termos diferentes dependendo da fonte.

 

O exercício

1) Você desenha um círculo (bem grande!) em uma folha de papel e divide em 8 partes, como uma pizza. Se quiser, pode fazer outros 9 círculos menores dentro dela. Você pode salvar essa imagem aqui de cima, ou, se já tem o planner, usa o desenho que tem lá.

2) Ao redor dela, na direção de cada espaço, você vai anotar, as 8 áreas com as quais você mais se conecta. Pode ser as 8 que eu falei, mas pode ser também alguma das quais descrevi depois.

3) Agora é o momento de reflexão. Pense em como está a sua vida, NESSE MOMENTO, em relação a cada área. Está tudo em perfeito equilíbrio e você está se sentindo bem feliz e realizada naquela área? Está fazendo exatamente o que queria? Sente dificuldade em alguma coisa? Está frustrada e infeliz e gostaria que fosse o oposto? Analise bem!

4) Atribua uma nota, de 0 a 10, para cada área, de acordo com seu sentimento em relação a ela. Seja muito sincera! Não tem certo e errado e ninguém está vendo! Isso é crucial pro seu exercício ser eficiente. Dê nota 0 para aquela área que está TOTALMENTE fora do lugar e absolutamente tudo está errado ali. Vá subindo 1 ponto quando as coisas forem melhorando. Chega a 10 aquela área em que você não mudaria nada de lugar.

5) Pinte cada fatia do seu círculo de acordo com a nota atribuída. Preenchendo mais ou menos, conforme o número, ou se você fez os 9 círculos menores, pinte cada linha de acordo com os pontos.

 

ATENÇÃO!

Você deve analisar como VOCÊ se sente em relação a cada área. Por exemplo, eu não trabalho minha área da espiritualidade e estou ok quanto a isso. Não é uma preocupação minha no momento, então não é uma área que eu mudaria. Se fosse pra analisar de acordo com a opinião do resto do mundo, minha nota seria 1 ou 2, mas pra mim, a nota que EU atribuo a essa área é 10. Porque tô de boas.

 

6) Eleja no máximo 2 áreas nas quais você vai focar. Se seu foco estiver em tudo, não estará em nada. Selecione! E podem ser áreas ruins, que necessitam melhoras ou áreas boas, que você deseja manter.

7) Essas 2 áreas deverão receber sua atenção e carinho pelo tempo que você determinar. Tem quem faça o exercício e troque as áreas todo mês, tem quem decide se dedicar por 6 meses. Você define o tempo necessário pra durar.

8) O passo final é definir quais são os passos que você pode dar para melhorar (ou manter) essas duas áreas de foco. Anote passos reais e realizáveis. E seja específica e detalhista. Quais são as etapas que precisa cumprir para atingir a satisfação plena naquela área, passo a passo? (Se você está usando a folha do planner, pode aproveitar a parte de trás da Roda pra separar seus passos em semanas, meses… use a forma que melhor se adaptar à sua necessidade.

9) De preferência, defina um prazo pra cumprir cada pequeno passo (isso é uma meta!) e anote cada vez que cumprir, de fato, uma.

10) Quando acabar o prazo que estabeleceu, ou sentir que já fez tudo que precisava ou podia, pode ser a hora de refazer o exercício pra analisar os seus resultados. Aí você escolhe manter o foco nas mesmas áreas, ou definir novas.

 

Se quiser ver uma outra forma de fazer esse exercício, assiste a esse vídeo aqui:

 

Mas meu conselho é: não deixe de fazer esse exercício (de uma ou outra forma). Você vai começar a perceber que é mais fácil realizar suas metas e alcançar objetivos que antes pareciam muito distantes. E quando menos perceber, você já estará, plenamente, vivendo sua vida dos sonhos. 😉

Disqus

casadocecasa

Wordpress

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *